domingo, 17 de março de 2013

Notícias atuais

Demorei para voltar a postar, não por falta de notícias, mas mais por falta de ânimo mesmo.
 
Não vejo minha avó e minha mãe desde Janeiro, e a situação por lá está péssima, como sempre. O psiquiatra mudou os medicamentos dela: agora, no lugar da Quetiapina, ela está tomando um medicamento chamado "Zap" (olanzapina 5mg) e Donaren Retard (cloridrato de trazodona 150mg). Porém, esses medicamentos não estavam surtindo o mesmo efeito, então o médico prescreveu o Neuleptil (periciazina 40mg/ml) em gotas, e avisou que minha mãe só deveria dar esse medicamento em "último caso", pois ele deixa minha avó completamente dopada! O problema é que as coisas chegaram a um ponto onde minha mãe precisa dar o medicamento todos os dias! Quando ela não dá o Neuleptil, minha avó fica completamente maluca, agressiva, delirando e tendo vários surtos, não dorme, não fica quieta, etc, tanto no dia em que não toma o medicamento quanto no dia seguinte. E, quando ela toma, dorme bem, mas fica "dopada" boa parte do dia seguinte.
 
Minha mãe está enfrentando um dilema com essa situação, pois se sente culpada por dar o medicamento e deixar minha avó dopada.
Mas eu não vejo as coisas por esse ângulo. Infelizmente, com as coisas do jeito que estão, manter minha avó dopada está sendo a única maneira de suportar! Minha mãe arca com todas as responsabilidades e cuidados praticamente sozinha, então sou da opinião que ela precisa fazer as coisas "funcionarem" da maneira que torne sua vida um pouco menos pior. Até porque, manter minha avó "alerta" em seus surtos não traz benefícios a ninguém, muito menos a ela própria, já que ela sofre de verdade ao acreditar em seus delírios.
 
Outro detalhe que anda se tornando comum é que minha avó agora acredita, na maior parte dos dias, que minha mãe é sua irmã. Minha mãe acaba "entrando" em sua ilusão na tentativa de contornar melhor a situação, dizendo que a mãe "delas" faleceu e que as duas moram juntas desde então. Às vezes isso funciona para manter minha avó "conformada", outras não. 
 
E assim vamos tocando.

2 comentários:

catiapalhares disse...

Maira
Com certeza é mto dificil para sua mãe mesmo! Eu passo por essa situação. Hj mesmo minha mãe estava mto agitada e chorava com saudade de pessoas (algumas já até mortas). Gritava e chorava. Não tive outro jeito e administrei a ela o calmante (Rivotril gotas). Esse remédio é semelhante ao Neoleptil.
É mesmo mto dificil e desgastante essa situação. Que Deus de a sua mãe força para aguentar!

Maíra disse...

Olá Catia! Sabe, sinto muita pena da minha mãe, lidando diariamente com todo esse estresse!

Então, sobre o Rivotril, minha avó já toma ele há anos para dormir, e agora toma também o Neoleptil. Só assim para ela se manter calma, porque o Rivotril sozinho não resolve!

Beijão e boa sorte com sua mãe!