domingo, 12 de maio de 2013

Dia das mães

 
 
Minha mãe e minha avó: as duas mulheres que fizeram o papel materno durante toda minha vida, nunca negando um colo e um apego, sempre com uma palavra de apoio e um bom conselho. Avó que sempre esteve presente em todos os momentos da minha vida, nunca deixando de declarar o quanto me amava e que nunca se conformou por sua única neta morar numa cidade distante.

Vó, 2ª mãe que amo tanto, sei que você encontra-se nesse momento perdida num mundo particular onde, infelizmente, não temos permissão de entrar, mas quero dizer que te amo! E gostaria que isso continuasse vivo em sua memória e em seu coração!

Finalizo com a mensagem da Jodie Foster que ainda me emociona:

"E isso me leva à maior influência da minha vida, minha mãe maravilhosa, Evelyn. Mãe, sei que você está em algum lugar dentro desses olhos azuis e que há muitas coisas que você não vai entender esta noite. Mas esta é a mais importante que você tem que registrar: te amo, te amo, te amo. E espero que, eu falando três vezes, isso vai magicamente entrar na sua alma, encher você de graça e felicidade ao saber que você fez um ótimo trabalho na vida. Você é uma grande mãe. Por favor, leve isso com você quando você finalmente estiver pronta pra ir”.
(declaração de Jodie Foster para sua mãe de 84 anos que sofre de demência)
 
PS: minha avó completou 1 mês na casa de repouso. Minha mãe já está aceitando melhor a situação e minha avó continua como sempre: perdida em seu mundo particular. Sexta-feira a casa de repouso fez uma festa de dia das mães e hoje minha mãe irá passar a tarde com ela.

3 comentários:

Emília disse...

Maíra, eu já deveria ter aparecido por aqui, mas o tempo é tão pouco para as imensas tarefas que preciso fazer em cada dia.
Acho encantadora a maneira como procura, através deste blog, acompanhar toda a problemática que envolve esta terrível situação de sofrer com os nossos que sofrem de Alzheimer.
No meu caso, acompanho a irmã de meu marido, diagnosticada há treze anos e numa fase muito avançada da doença.
tenho mantido o meu blog muito pouco atualizado, infelizmente,por absoluta falta de ânimo e de tempo.
Procurarei acompanhar, com leitura e algum comentário, este seu blog, que muito me agradou.

Um abraço solidário da
Emília

Ester disse...

Boa Noite Maira
Li algo do seu blog sobre o dilema de ter um idoso com Alzheimer.
Minha mãe tem o mal e eu passei por todas essas fazes sozinha, minha mãe tem Alzheimer há mais de 7 anos.
Notei que sua família optou por trata-lo com um psiquiatra eu optei por tratar a minha com neurologista.
Um ponto incomum entre as nossas idosas é a agressividade, minha ficou excessivamente agressiva tentei de tudo, todos medicamentos e então quando conheci meu atual namorado descobrimos um ponto incomum fundamental, a mãe dele também tem Alzheimer e conversando descobri o ponto AGRESSIVIDADE e ele me contou que receitando por uns dos melhores médicos do Rio de Janeiro (já que ele é rico pode pagar) a dobrinha de seroquel com citalopran. Fiz uma experiência com minha mãe e deu super certo!!!! Hoje brinco com ela e a chamo de minha bonequinha depois dessa combinação ela mudou 90%. Com isso pude reduzir até a contração diária de Seroquel para apenas 25mg dia.

Maíra disse...

Olá Ester!
Minha avó sempre teve acompanhamento da neurologista e também do psiquiatra, mas não sei se já tentaram esse medicamento com ela (seroquel com citalopran), depois vou perguntar para a minha mãe! Creio que não, apesar dos médicos já terem tentado vários medicamentos diferentes!

Obrigada pela mensagem!